Numa pergunta dirigida ao Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, entregue no parlamento, o CDS recordou que a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, fez recomendações para que se promova “alterações na estrutura das relações de trabalho existentes no Porto de Setúbal”.

Os centristas querem também saber se o IMT está “a trabalhar em articulação com a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra” e “quando podem esperar-se resultados práticos que permitam restaurar a paz laboral no Porto de Setúbal”.

A bancada do CDS pede também que o executivo revele que “avaliações da situação laboral no Porto de Setúbal foram feitas pelo IMT” e quais as necessidades identificadas.

O Governo propôs hoje à Administração do Porto de Setúbal a emissão, em três semanas, de uma recomendação "inequívoca" do número de trabalhadores necessários aos quadros permanentes e apelou aos trabalhadores temporários para que suspendam a paralisação.

Estas propostas constam de um memorando, a que os jornalistas tiveram acesso, para a resolução do conflito no Porto de Setúbal, onde os trabalhadores eventuais, que representam a maioria dos funcionários, estão em greve desde o dia 5 de novembro.

A proposta em causa vai ser hoje debatida numa reunião, convocada pelo Ministério do Mar, que vai juntar a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e 13 entidades, como sindicatos, empresas e agentes de navegação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.