No final de uma cerimónia no Casino do Estoril, questionado pelos jornalistas sobre a notícia de que recebeu hoje António Domingues no Palácio de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu: "Eu sobre Caixa, o que tinha a dizer já disse e, portanto, não tenho nada a acrescentar".

Perante a insistência dos jornalistas para que confirmasse o encontro, o chefe de Estado retorquiu: "Eu não tenho nada a acrescentar sobre essa matéria. Eu não sou responsável por aquilo que sai na comunicação social".

Contactada pela agência Lusa, a assessoria de imprensa do Presidente da República também não negou nem confirmou a informação avançada pelo Expresso.

A agência Lusa tentou contactar com a administração da CGD sobre esta assunto, mas até às 20:41 tal ainda não tinha sido possível.

Segundo o semanário Expresso, "Marcelo Rebelo de Sousa chamou António Domingues a Belém e o presidente da CGD esteve esta quarta-feira na Presidência da República", estando em causa "as condições para Domingues se manter no cargo".

O jornal adianta que a reunião "teve três objetivos: perceber o que Domingues tenciona fazer, tentar segurá-lo, e pressionar uma rápida solução para um impasse a que Marcelo já mostrou não estar disposto a dar grande cobertura política".

Na segunda-feira, também a propósito da polémica sobre as declarações de rendimentos da administração da CGD, o Presidente da República afirmou que ninguém fala em seu nome e defendeu que foi claro sobre o assunto.

"Eu desde o início do mandato tenho adotado uma posição que é: não há porta-vozes meus, não há fontes de Belém, a única fonte de Belém sou eu, é o Presidente. E o Presidente, quando entende que deve falar, fala claro, não fala mais ou menos, não fala assim-assim", declarou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.