A subsecretária da Saúde, Paula Daza, explicou durante o relatório diário a partir do Palácio de La Moneda, sede do Executivo, que nas últimas 24 horas foram confirmados 4.220 casos positivos e 53 mortes, aumentando o número total para 94.858 contágios e 997 mortos, desde que foi detetado o primeiro caso do novo coronavírus, a 03 de março.

Daza sublinhou que a pandemia está principalmente concentrada na região da capital, a partir de onde é relatada a maioria dos casos e mortes, e que atualmente regista como positivo 34% dos testes realizados.

Concretamente, no último dia, foram feitos 16.814 exames desse tipo em todo o país, totalizando 563.320 provas realizadas em quase três meses.

Até ao momento, 40.431 pessoas foram classificadas como recuperadas do coronavírus, segundo o ministro da Saúde, Jaime Mañalich.

Em relação aos profissionais de saúde, as autoridades reportaram a morte do sexto funcionário e acrescentaram que pelo menos 3.000 já foram infetados.

O Chile está em estado de emergência, com toque de recolha noturno, desde meados de março, com escolas, universidades e fronteiras fechadas, assim como a maioria das lojas que não sejam de primeira necessidade.

Além disso, mantém em quarentena a região metropolitana, que incluiu a capital, Santiago do Chile, as cidades nortenhas de Iquique e Alto Hospicio (região de Tarapacá) e Loquimay, na região sulista de La Araucanía.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 364 mil mortos e infetou mais de 5,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.