Em comunicado enviado à agência Lusa, a Região de Coimbra diz que o “problema da vespa velutina (ou vespa asiática) coloca em causa a segurança da população, afeta a biodiversidade, agricultura, ambiente e florestas, com consequências nefastas particularmente na apicultura, em que se regista a destruição de colmeias em vários locais, o que coloca em causa uma atividade relevante para o tecido económico” da região.

O Conselho Intermunicipal (CI) da CIM Região de Coimbra, que hoje esteve reunido, “vai solicitar ao Ministério da Agricultura medidas concretas para o combate à praga da vespa velutina, alertando para a necessidade da existência de uma estratégia eficaz na vigilância, prevenção e controlo desta espécie asiática”.

“Desde que foi designada espécie invasora, em 2014, é reconhecido que todas as medidas de combate à praga foram ineficazes, dando já uma ideia da complexidade exigida para conseguir resultados positivos”, recorda a entidade.

Por isso, a Região “reclama a criação imediata de mecanismos de combate à vespa velutina, avistada em muitas regiões do país, apesar das tentativas de controlo dos últimos dois anos de uma espécie carnívora e predadora das abelhas, mas também para a saúde pública, porque, embora não sendo mais agressivas do que a espécie europeia, reagem de modo muito agressivo ao sentirem os ninhos ameaçados”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.