A 28.ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas de 2023, mais conhecida por COP28, está a decorrer desde 30 de novembro no Dubai, e termina na terça-feira, dia 12.

Para esta estimativa, a AIE analisou os compromissos que foram assumidos em 2 de dezembro.

Em causa está uma carta assinada, até à data, por 52 empresas de petróleo e gás para reduzir, em particular, as fugas de metano e o compromisso de 130 países em triplicar as energias renováveis e melhorar a eficiência energética até 2030.

Segundo a agência, antes da COP28, as emissões seriam de cerca de 38.000 milhões de toneladas de gases com efeito de estufa em 2030.

Se forem totalmente implementados, os dois compromissos voluntários vão reduzir estas emissões em 30% (4.000 milhões de toneladas), face ao objetivo de neutralidade carbónica em 2050.

“Embora os compromissos sejam um passo positivo no combate às emissões de gases com efeito de estufa do setor energético, estão longe de ser suficientes para cumprir as metas climáticas internacionais, em particular, o objetivo de limitar o aquecimento global a 1,5ºC”, apontou a AIE na sua análise.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.