"A Direção-Geral da Saúde (DGS) informa que foram confirmados mais dois casos de infeção humana por vírus Monkeypox em Portugal, havendo, até ao momento, 39 casos confirmados", pode ler-se no comunicado divulgado.

Segundo as autoridades de saúde, "a maioria das infeções foram notificadas em Lisboa e Vale do Tejo, mas também há registo de casos nas regiões Norte e Algarve".

"Todos os casos confirmados são de homens entre os 27 e os 61 anos, tendo a maioria menos de 40 anos", diz ainda a DGS, que refere que são aguardados ainda "resultados laboratoriais relativamente a outras amostras".

É ainda referido que "os novos casos foram confirmados pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA)" e que estão " em acompanhamento clínico, encontrando-se estáveis e em ambulatório".

Por sua vez, "estão em curso os inquéritos epidemiológicos dos casos suspeitos que vão sendo detetados, com o objetivo de identificar cadeias de transmissão, potenciais novos casos, respetivos contactos e ainda eventuais locais de exposição".

De acordo com a DGS, "os indivíduos que apresentem lesões ulcerativas, erupção cutânea, gânglios palpáveis, eventualmente acompanhados de febre, arrepios, dores de cabeça, dores musculares e cansaço, devem procurar aconselhamento clínico. Ao dirigirem-se a uma unidade de saúde, deverão cobrir as lesões cutâneas".

No caso de serem verificados sintomas, os indivíduos em questão devem "abster-se de contacto físico direto com outras pessoas e de partilhar vestuário, toalhas, lençóis e objetos pessoais enquanto estiverem presentes as lesões cutâneas, em qualquer estadio, ou outros sintomas".

A varíola-dos-macacos foi descoberta pela primeira vez em 1958, quando dois surtos de uma doença semelhante à varíola ocorreram em colónias de macacos utilizados para investigações — daí a associação aos macacos e o nome "Monkeypox".

Já o primeiro caso de um ser humano com varíola-dos-macacos foi registado 12 anos depois, em 1970, na República Democrática do Congo, durante um período de esforços intensos para eliminar a varíola humana.

A varíola humana e a VMPX (varíola dos macacos) pertencem à mesma família de vírus da varíola.

A varíola humana, causada pelo vírus Poxvirus variolae, foi erradicada em 1980. Era transmitida de pessoa para pessoa ou por meio de roupas e objetos contaminados, e perseguiu a humanidade durante séculos.

Os sintomas do VMPX são muito parecidos aos da varíola humana, incluíndo febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, nódulos linfáticos inchados, arrepios de frio e exaustão, desenvolvendo-se ainda erupções cutâneas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.