O Conselho de Segurança da ONU rejeitou este sábado um rascunho de resolução apresentado pela Rússia para estabelecer um cessar-fogo em Alepo, depois que Moscovo ter vetado uma proposta de França que visava a por fim aos bombardeamentos na cidade síria.

Dos 15 membros do Conselho, nove votaram contra a resolução, inclusive Grã-Bretanha, França e Estados Unidos, enquanto quatro votaram a favor e dois se abstiveram.

O documento, apresentado por França, teve 11 votos a favor, mas foi vetado pela Rússia e pela Venezuela, enquanto China e Angola se abstiveram.

Foi a quinta vez que Moscovo usa o seu direito de veto para bloquear uma ação da ONU para por fim à guerra na Síria, iniciada em 2011 e que já matou pelo menos 300 mil pessoas.

Momentos antes da votação, o chanceler francês, Jean-Marc Ayrault, tinha pedido que o Conselho de Segurança tomasse ações imediatas para salvar Alepo de ser destruída pela campanha de bombardeamentos do regime de Bashar al Assad e de Moscovo.

"O que está em jogo é, antes de mais nada, o destino de Alepo e seu povo", disse Ayrault ao Conselho. "Mas é mais que isto, é a esperança de finalmente chegar a um final para um conflito pelo qual todos, todos nós estamos pagando consequências catastróficas", acrescentou.

Pelo menos 250 mil pessoas vivem sob estado de sítio no leste rebelde de Alepo e enfrentam quase diariamente poderosos bombardeamentos desde que o regime sírio e a Rússia, sua aliada, lançaram uma ofensiva para retomar a cidade no fim do mês passado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.