A Agência de Administração de Terras do estado de Utah afirmou ter recebido "relatos fidedignos" de que o objeto foi removido por alguém desconhecido na sexta-feira à noite.

"A agência não retirou a estrutura, que é considerada propriedade privada", afirma a autoridade em comunicado. "Não investigamos crimes que envolvem propriedade privada, que são administrados pela polícia local", completa a nota.

O bloco metálico triangular, de mais de 3,5 metros de altura, foi descoberto em meados de novembro por funcionários locais que sobrevoavam a zona em busca de carneiros selvagens.

Depois de pousar o helicóptero para investigar, os membros da equipa do Departamento de Segurança Pública de Utah encontraram "um monolito de metal instalado no solo, mas nenhuma indicação óbvia de quem poderia ter colocado o objeto no local".

A notícia da descoberta rapidamente se espalhou na internet e muitos notaram a semelhança do objeto com os estranhos monolitos alienígenas que desencadeiam enormes avanços no progresso humano em clássicos da ficção científica como o famoso filme de Kubrick, "2001: Uma Odisseia no Espaço", de 1968.

Os funcionários negaram-se a revelar a localização do objeto por medo de que multidões de curiosos partissem em direção ao deserto, o que gerou uma corrida na internet para determinar o local, com a ajuda das formações geológicas dos arredores. Alguns conseguiram mesmo localizar a sua localização, num vale a sul da cidade de Moab, no Utah.

Um dos aventureiros, que dá pelo nome de David Surber, partilhou a sua descoberta através da sua conta de Instagram, explicando que a sua jornada envolveu conduzir pelo deserto durante a noite e ir verificando as coordenadas de GPS que tinham sido partilhadas da rede social Reddit mas que ninguém tinha ainda verificado no local.

Surber analisou o monolito no local, informando que este era feito de alumínio, não era magnético nem maciço, sendo uma caixa fixada por parafusos. Para além disso, o aventureiro colocou instruções detalhadas para visitar o local.

De acordo com o The Guardian, são algumas as pessoas a compararem o monólito às esculturas do artista John McCracken, que viveu no Novo México e em Nova Iorque até à sua morte em 2011. David Zwirner, responsável pela obra do artista, não respondeu a um pedido de comentário.

O artista Liam Sharp, conhecido por desenhar para a DC Comics, referiu o fascínio pela descoberta. "Adoro isto. Imagino que seja uma obra de arte, mas e se não for?".

Esta não é, contudo, a única situação de obras de arte instaladas no meio do deserto. No ano passado, um conjunto de seis colunas, dispostas em círculo no topo de seis pilares brancos, com um mp3 ao centro – a tocar repetidamente Africa, canção dos Toto, foi instalado no deserto na Namíbia, por Max Siedentopf, um artista multimédia germano-namibiano.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.