Num comunicado de balanço das atividades do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e da Guarda Nacional Republicana nas fronteiras terrestres, o MAI avança que foram controladas um total de 87.823 pessoas em 10 dias, 853 das quais foram impedidos de entrar no país e uma foi detida em Vila Verde da Raia, em Chaves por autorização de residência falsa.

O controlo das fronteiras terrestres com Espanha está a ser feito desde as 23:00 do dia 16 de março em nove pontos de passagem autorizada, cabendo ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras o controlo documental das pessoas, enquanto a GNR é responsável pela circulação rodoviária e pela vigilância da fronteira terrestre entre os pontos autorizados.

O MAI indica que o ponto de passagem autorizado de Valença, em Viana do Castelo, foi o que mais pessoas controlou, um total de 40.004, seguido de Vila Verde da Raia, em Chaves, (12.534), Vilar Formoso, na Guarda (11.417), Caia, em Elvas (9.810), Castro Marim, em Faro (5.397), Quintanilha, em Bragança (2.910), Vila Verde de Ficalho, em Beja (2.923), Termas de Monfortinho, em Castelo Branco (2.021) e Marvão, em Portalegre (807).

Segundo o Ministério da Administração Interna, as recusas de entrada verificaram-se em Valença (286), Caia (199), Castro Marim (154), Vilar Formoso (84), Vila Verde de Ficalho (57), Vila Verde da Raia (40), Quintanilha (16), Marvão (10) e Termas de Monfortinho (7).

O Ministério tutelado por Eduardo Cabrita realça que o objetivo deste controlo é “vedar as deslocações de cidadãos em turismo ou lazer” entre Portugal e Espanha.

Por sua vez, a GNR fiscalizou 57.382 viaturas no âmbito desta operação.

Nos pontos de passagem não autorizados, a GNR reencaminhou 207 viaturas e 531 pessoas para os pontos de passagem autorizados, tendo ainda detido uma pessoa por condução sem habilitação legal.

Desde as 23:00 de 16 de março que está vedada a circulação rodoviária nas fronteiras terrestres, com exceção do transporte internacional de mercadorias, do transporte de trabalhadores transfronteiriços e da circulação de veículos de emergência e socorro e de serviço de urgência.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados da Covid-19 foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência até 02 de abril, cabendo às forças e serviços de segurança fiscalizar as medidas em vigor.

Portugal regista hoje 76 mortes associadas à covid-19, mais 16 do que na quinta-feira, e o número de infetados subiu para 4.268, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25.000.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.