• Saída de Jamila Madeira do governo: Questionada sobre a recente remodelação do governo que incluiu a saída da número dois da pasta da Saúde, Jamila Madeira, agora antiga secretária de Estado Adjunta da Saúde, Marta Temido fugiu à pergunta dizendo que "as remodelações fazem parte das dinâmicas dos governos" sublinhando que devem ser encaradas "com normalidade e com perspetiva de que quando se faz uma alteração se procura afinar métodos de trabalho, aprofundar resultados, independentemente do maior esforço de quem tem ocupado anteriormente os lugares".
  • Concentrações à porta das escolas: Marta Temido declarou que “os vários setores do Governo que se defrontam com esse problema estão a procurar fazer o melhor para, em tempo, encontrar soluções alternativas”, como criar condições para horários de entrada desfasados. Serão “soluções que permitam que os horários sejam ajustados ou que as pessoas tenham condições para estarem mais protegidas”, afirmou a ministra, sem concretizar, indicando que “algumas já estão a ser instaladas”, mas salientando que “nada disto é fácil”. “A vida prática com a covid é, de facto, muito difícil, e não conseguiremos nunca decretar todas as medidas que resolvam estes problemas”, admitiu.
  • A importância da vacinação: “Queremos vacinar o mais depressa possível e estamos a fazer planeamento com as administrações regionais de saúde para, se for necessário, ampliar os pontos vacinação para outras estruturas da comunidade” além dos centros de saúde, afirmou a diretora-geral da Saúde. Graça Freitas apelou a todas as pessoas que tiverem indicação médica para que se vacinem, salientando que este ano, com a pandemia, é “ainda mais importante que o façam”.
  • Recorde de testes num só dia: Marta Temido revelou que no passado dia 16 de setembro foi batido o recorde de número de testes de diagnóstico realizados num só dia: 23.289. Do total desses testes, 4,6% revelaram casos positivos.
  • Os números de hoje: Portugal contabiliza hoje mais seis mortos relacionados com a covid-19 e 780 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.894 mortes e 67. 176 casos de infeção. Segundo a DGS, os seis mortos foram registados na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.