A iniciativa, denominada “Heróis de Máscaras”, arranca com uma dotação inicial de 500 mil euros, estando aberta a outros contributos da sociedade civil.

“A EDP e a Fundação EDP fazem parte da comunidade e assumem as suas responsabilidades. Aqui, com este apoio de 500 mil euros aos lares de idosos através do programa ‘Heróis de Máscaras’. Mas também com a entrega de 50 ventiladores e 200 apoios médicos que fizemos aos hospitais do SNS [Serviço Nacional de Saúde]”, realçou o presidente do Conselho de Administração Executivo da EDP e da Fundação EDP, António Mexia, citado em comunicado.

No mesmo comunicado, o diretor-geral editorial do CM e da CMTV, Octávio Ribeiro, salientou que “o momento é de união e comunhão de esforços”.

“Os lares de idosos, à semelhança dos outros setores de atividade, não estavam preparados para a chegada desta pandemia”, referiu Octávio Ribeiro, acrescentando que com a parceria da EDP tudo será feito para dotar os lares de “maior segurança” no combate à covid-19.

Para agilizar a iniciativa, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social identificou 300 lares com necessidades muito prementes de equipamentos para prestação de cuidados aos seus utentes e proteção dos seus colaboradores, acrescenta o comunicado.

De acordo com a iniciativa, as primeiras doações serão entregues já a partir da próxima semana.

Para beneficiarem do programa “Heróis de Máscaras”, os lares terão de ser instituições particulares de solidariedade social ou legalmente equiparadas, desenvolverem a resposta ‘lar de idosos’ com acordo de cooperação com a Segurança Social ou licença de funcionamento, e prestarem cuidados a um mínimo de 30 utentes.

O programa poderá ainda angariar, junto dos portugueses, verbas suplementares destinadas à compra de equipamentos para outros lares de idosos do país.

Em Portugal, segundo o último balanço feito pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 119 mortes, mais 19 do que na véspera (+19%), e registaram-se 5.962 casos de infeções confirmadas, mais 792 casos em relação a sábado (+15,3%).

Dos infetados, 486 estão internados, 138 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 697 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 33.200.

Dos casos de infeção, pelo menos 137.900 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.