Espanha registou hoje 15.186 novos casos de covid-19 elevando para 936.560 o total de infetados no país, naquele que é o pior dia de progressão da pandemia da semana, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

Por outro lado, as autoridades contabilizaram mais 222 mortes com a doença nas últimas 24 horas, também o maior aumento diário da semana, passando o total de óbitos para 33.775.

A região de Madrid lidera a lista de novos casos positivos, com 3.175, e um total de 276.790.

Deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 1.473 pessoas, das quais 319 em Madrid, 250 na Catalunha e 225 na Andaluzia.

Em todo o país há 11.784 pessoas hospitalizadas com a doença, das quais 1.768 pacientes em unidades de cuidados intensivos.

Na região de Madrid, salões de dança e festas, discotecas e cafés-espetáculo podem funcionar a partir de hoje como restaurantes, bares e cafetarias, com um horário máximo de encerramento à uma hora da manhã nas áreas da comunidade autónoma sem restrições.

O Governo regional de Madrid ordenou o encerramento das discotecas a 19 de agosto último para tentar conter a pandemia.

Por outro lado, nas zonas da região onde há restrições ao movimento das pessoas, como na cidade de Madrid, os locais agora reconvertidos devem fechar o mais tardar às 23:00.

Este horário de encerramento é o mesmo que o atualmente em vigor nos estabelecimentos hoteleiros e de restauração.

A partir de hoje, a região da Catalunha tem em vigor medidas como o encerramento de cafés, bares e restaurantes durante um período mínimo de 15 dias, limitando a capacidade das lojas a 30%, reduzindo a capacidade das salas de cinema e teatros a 50%, e suspendendo as atividades desportivas não profissionais, ao mesmo tempo que se recomenda que a mobilidade seja limitada na medida do possível.

Reino Unido

O Reino Unido registou 15.650 novas infeções de covid-19, uma descida de 17% relativamente à véspera, e 136 mortes nas últimas 24 horas, anunciou hoje o Ministério da Saúde britânico.

Na quinta-feira tinham sido registadas 138 mortes, o terceiro dia consecutivo acima de 100, e 18.980 novos casos.

O total acumulado desde o início da pandemia de covid-19 no Reino Unido é agora de 689.257 casos de infeção confirmados e de 43.429 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

De acordo com dados do governo, o índice de transmissibilidade efetivo (Rt) subiu para entre 1,3 e 1,5, mas a taxa de crescimento do número de infeções diminuiu ligeiramente para entre 4% e 7%.

Um estudo do instituto de estatísticas britânico (ONS, na sigla em inglês)) publicado hoje indica que as infeções diárias entre 25 de setembro e 01 de outubro em Inglaterra, o período mais recente disponível, mais do que duplicaram relativamente à semana anterior.

Segundo a análise, que não incluiu pessoas em hospitais, lares de idosos ou outras instituições de saúde, houve uma média de 17.200 novos casos por dia em Inglaterra, em comparação com 8.400 na semana anterior.

O ONS estimou que um total de 224.400 pessoas em residências privadas em Inglaterra tiveram covid-19 entre 25 de setembro e 01 de outubro, o equivalente a cerca de 0,41% da população, contra 116.600 pessoas, ou 0,21% da população, na semana anterior.

Itália

Itália registou 10.010 contágios de covid-19 nas últimas 24 horas, total nunca alcançado desde o início da pandemia, numa altura em que o Governo e as diferentes províncias italianas continuam a estudar medidas para conter a pandemia.

A deteção das mais de 10 mil infeções em 24 horas também se deve ao número elevado de testes de diagnóstico realizados entre quinta-feira e hoje, que ultrapassou as 150.000.

No total, desde o início da pandemia em Itália, a 21 de fevereiro, as autoridades sanitárias italianas já detetaram 391.611 infetados com o novo coronavírus.

Segundo os dados oficiais, Itália registou também mais 55 vítimas mortais (83 no dia anterior), o que eleva o total para 36.427 óbitos.

O número de pacientes hospitalizados também aumentou, depois de, nas últimas 24 horas, terem sido internadas mais 434, totalizando 6.816, das quais 638 nas unidades de cuidados intensivos, mais 52 do que na véspera.

As regiões com o maior aumento de contágios foram a Lombardia (norte), epicentro da pandemia desde o primeiro momento, com um total de 2.419 novos casos, e Campânia (sul), com Nápoles, a capital, a registar 1.261.

Com o aumento constante de novos casos, Itália começa a prever novas restrições, embora o Governo continue a garantir que o confinamento total será a última opção, algo que todos os partidos políticos do país estão de acordo.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e noventa e nove mil mortos e quase 39 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.