De acordo com as mais recentes estatísticas oficiais, estão a diminuir os contágios e o número de hospitalizações (menos 405, para um total de 37.061) e de internamentos em cuidados intensivos (menos 20, para um total de 3.762).

Apesar de uma desaceleração mais acentuada da pandemia no país na semana passada, o Governo italiano mantém as restrições, como o recolher obrigatório a partir das 22:00.

Desde o início da pandemia, a Itália soma 1.564.532 infeções, das quais 54.362 mortes.

Numa conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia no país, o presidente do Instituto Superior de Saúde de Itália, Silvio Brusaferro, assinalou que, apesar do achatamento significativo da curva epidemiológica, ainda há uma "alta incidência" de contágios (321 casos por 100 mil habitantes), com regiões a ter uma taxa de incidência maior (700 casos por 100 mil habitantes).

"As próximas semanas serão críticas", afirmou Silvio Brusaferro, advertindo que este ano o Natal terá de ser diferente, sem convívios de pessoas provenientes de diferentes lugares.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.