Em declarações à agência Lusa, o comandante da Proteção Civil Municipal, José Guilherme, adiantou que inicialmente estava prevista a retirada de sete pessoas, mas juntou-se mais uma que se encontra acamada.

O processo teve início cerca das 22:00 de terça-feira, estando os idosos deste “lar não legal” a ser levados para a unidade hospitalar de Abrantes pelos Bombeiros Voluntários de Pernes e pelos Sapadores de Santarém.

“Dos 19 utentes dois não deram positivo, mas vão ser igualmente transportados, enquanto os funcionários do lar vão fazer o seu isolamento no domicílio”, afirmou José Guilherme.

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, avançou à Lusa que os idosos estão a ser transportados para o Hospital de Abrantes, pois é aquele que no distrito de Santarém “recebe este tipo de utentes quando testam positivo à covid-19” e os restantes vão ser transportados durante a manhã de hoje.

Segundo o autarca, o lar onde se encontram é um dos 42 lares “não legais” do concelho de Santarém de acordo com o levantamento a nível nacional de vistoria e visitas a lares não legalizados, um processo que a autarquia iniciou na segunda-feira.

“Este caso só se precipitou porque dois utentes foram ao hospital no fim de semana e de acordo com o protocolo fizeram o teste à entrada. Passadas algumas horas estavam positivos”, disse Ricardo Gonçalves.

De acordo com o presidente da câmara, os idosos em questão “não tinham sintomas e o motivo da ida ao hospital foi devido a uma queda”.

Entretanto, Ricardo Gonçalves explicou que os restantes utentes e trabalhadores foram testados na segunda-feira, tendo sido na terça-feira conhecidos os resultados: “Grande parte deu positivo”.

De acordo com o autarca, a nível da Proteção Civil foi “espoletado todo o processo que está no plano [municipal] e foi isso que hoje [terça-feira] se começou a executar”.

Ricardo Gonçalves adiantou também que os funcionários da casa de repouso vão ficar em isolamento domiciliário nos próximos 14 dias, estando a ser acompanhados pela Segurança Social e delegada de Saúde.

Desde abril que, nos 21 concelhos do distrito de Santarém, tem estado a ser feito o levantamento de todas as Estruturas de Acolhimento para Pessoas Idosas que não estão referenciadas pelo Instituto de Segurança Social, tendo sido identificadas mais de 130 a funcionarem ilegalmente, ou seja, com mais do que os três utentes a que estão autorizadas.

Segundo o presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil de Santarém, Miguel Borges, as visitas que estão a ser feitas por elementos da proteção civil de cada concelho têm um caráter “pedagógico”, visando sensibilizar para a existência de um plano de contingência, nos casos em que este não existe, e disponibilizar para a realização de testes a todos os funcionários.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.