A declaração final da XI conferência de chefes de Estado e de Governo da CPLP, que hoje termina em Brasília, reafirma a "necessidade de avançar na reforma das Nações Unidas, em particular de seu Conselho de Segurança, com vista a reforçar sua representatividade, legitimidade e eficácia, através da incorporação de novos membros permanentes e não permanentes e do aprimoramento dos métodos de trabalho do órgão".

Os países reiteraram o seu apoio "à aspiração do Brasil de ocupar assento permanente em um Conselho de Segurança ampliado", tal como referido em reuniões de conselhos de ministros e cimeiras anteriores.

Por outro lado, os membros da CPLP insistiram no apoio à pretensão da África de estar representada na categoria de membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

A declaração final faz ainda uma referência à escolha do antigo primeiro-ministro português para secretário-geral da ONU.

Os países "congratularam-se com a escolha de António Guterres para o cargo de secretário-geral das Nações Unidas, o primeiro cidadão de um Estado-membro da CPLP a ocupar tão elevada posição".

"Saudaram ainda as Nações Unidas pela forma transparente e consensual como foi conduzido o processo de designação", lê-se ainda na declaração final da cimeira de Brasília.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.