Depois da maior onda de calor desde 1941, registada em janeiro, em alguns locais do norte e centro, chega a depressão KARLOTTA, que apesar de não afetar diretamente Portugal continental e Madeira, segundo o IPMA, levou a Proteção Civil a emitir um aviso à população para o risco de cheias e inundações, nas próximas 48 horas.

O aviso decorre das previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) de chuva, por vezes forte, em especial no Minho e Douro litoral, vento com rajadas até 85 km/h, agitação marítima e a possibilidade de queda de neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela.

Nesse período, poderão ocorrer inundações em zonas urbanas, cheias, deslizamentos de terra e derrocadas, acidentes na orla costeira devido à agitação marítima e lençóis de água ou acumulação de gelo nas estradas.

O que aconselha a Proteção Civil?
Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;

Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;

Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;

Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando a circulação e permanência nestes locais;

Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos muito próximos da orla marítima;

Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tomando especial atenção à eventual acumulação de neve e/ou formação de lençóis de água nas vias rodoviárias;

Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento, ou caixas de esgoto abertas.

O que aconselha a Autoridade Marítima?
Em comunicado, a Autoridade Marítima refere que as previsões apontam o agravamento das condições meteorológicas e de agitação marítima em Portugal continental, entre as 00h00 de quinta-feira e as 6h00 de segunda-feira.

Nesse período, a ondulação poderá atingir os seis metros e uma altura máxima de 10 metros, e o vento poderá registar uma intensidade média até 80 km/h e rajadas até 150 km/h.

Face às previsões, a Autoridade Marítima Nacional e a Marinha recomenda:

Um estado de vigilância permanente no mar e nas zonas costeiras;

Cuidados redobrados, tanto na preparação de uma ida para o mar, como quando estão no mar ou em zonas costeiras;

É desaconselhado passeios junto ao mar, à orla costeira, nas arribas, bem como a prática de atividades lúdicas nas zonas expostas à agitação marítima e a pesca lúdica, em especial junto às falésias e zonas de arriba;

Recomendam ainda o reforço das amarrações e “vigilância apertada das embarcações atracadas e fundeadas”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.