Segundo a presidente do Centro Hospitalar Lisboa Central (CHLC), Ana Escoval, o primeiro robô para cirurgias no SNS foi doado pela Fundação Aga Khan.

Portugal já tem vários robôs cirúrgicos em unidades privadas, mas o SNS não tinha ainda nenhum, como recordou Ana Escoval.

"Em defesa dos doentes, todos temos obrigação de encontrar formas de também apetrechar o SNS (...). Qualquer pessoa, pobre ou rica, no nosso país, que necessite ou seja melhor tratada com uma cirurgia robótica, que nao não deixe de o ser por não ter recursos financeiros", declarou a administradora do CHLC aos jornalistas, à margem da inauguração da unidade de radiologia de intervenção no Curry Cabral e de uma homenagem ao cirurgião Eduardo Barroso.

Os robôs cirúrgicos são já usados em várias especialidades como substitutos da mão do cirurgião, permitindo maior previsão e cirurgias menos invasivas.

O primeiro robô do SNS ficará no Curry Cabral, onde deverá ser instalado durante o primeiro semestre do ano.

De acordo com a administração do hospital, há um grupo de trabalho interno a avaliar quais as especialidades ou doenças que prioritariamente devem beneficiar do robô cirúrgico.

O equipamento, doado pela fundação Aga Khan, terá custado entre três a quatro milhões e meio de euros, segundo a administração do CHLC.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.