A cadeia francesa de lojas de artigos desportivos Decathlon suspendeu a venda de caiaques e outros pequenos barcos em quatro lojas no norte de França, na região mais próxima da costa do Canal da Mancha, para evitar que migrantes os comprem e tentem uma travessia até à Grã-Bretanha.

Em comunicado, a Decathlon disse que estava a retirar todos os botes e caiaques das lojas em Calais, Grande-Synthe, Boulogne-sur-Mer e Le Touquet. As cidades coincidem com pontos de lançamento usados ​​por migrantes - e a partir de onde a Grã-Bretanha pode ser vista da costa francesa num dia claro.

"Estamos comprometidos em nunca colocar os nossos clientes em risco com o uso dos nossos produtos em nenhuma circunstância", disse a empresa num comunicado.

Produtos como coletes salva vidas continuarão disponíveis e à venda nestas mesmas lojas, revela a Reuters.

Há cerca de uma semana, cerca de mil migrantes entraram no Reino Unido após atravessarem em embarcações o Canal da Mancha, estabelecendo um recorde de ingressos num único dia, declarou hoje o Ministério do Interior britânico.

Até ao momento, mais de 23.000 pessoas cruzaram o Canal da Mancha em barcos a partir de França para o Reino Unido.

De acordo com o Ministério do Interior britânico, 98% dos migrantes que entram no país pelo canal pedem asilo e, no primeiro semestre de 2021, as autoridades britânicas processaram 14.670 solicitações, face aos 35.737 pedidos em 2019 e 29.815 em 2020.

Um porta-voz do Ministério do Interior descreveu como "implacáveis" os grupos criminosos que lucram com a situação desesperada pela qual esses migrantes estão a passar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.