Segundo o inspetor-geral da Malásia uma mulher de 28 anos, denominada Doan Thi Huong, foi identificada a partir das imagens de câmaras de segurança, entretanto divulgadas pelas autoridades malaias, e detida.

A mulher estava sozinha no momento da detenção, escreve ainda o The Guardian.

O meio-irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, foi assassinado na Malásia confirmou, esta terça-feira, fonte próxima do primeiro-ministro malaio.

A causa da morte ainda está por apurar, mas uma fonte da polícia da Malásia, sob anonimato e citada pela Associated Press, afirmou que Jong-Nam terá sido atacado com um spray, na zona comercial do aeroporto internacional de Kuala Lumpur, tendo ido pedir ajuda junto de um dos balcões de informação. Viria a morrer a caminho do hospital.

A agência secreta sul-coreana avançou, esta quarta-feira, que as primeiras suspeitas recaiam sobre duas mulheres, alegadamente agentes secretas norte-coreanas, que teriam envenenado o exilado norte-coreano de 45 anos. 

Kim Jong-nam preparava-se para sair da Malásia em direção a Macau, onde residia.

Entretanto, o jornal local Malay Mail divulgou uma imagem de uma mulher que diz ser suspeita também da morte de Kim Jong-Nam. A mulher caminhava com uma camisola a dizer LOL. No entanto, ainda não há confirmação se a pessoa em causa esteja relacionada com o caso.

Leia mais sobre este tema:

Kim Jong-Nam. O "capitalista" deserdado depois de ter tentado visitar a Disneyland de Tóquio

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.