Na bancada do PS foram registados dois votos contra, dos deputados Pedro Bacelar de Vasconcelos e Constança Urbano de Sousa, que anunciou a apresentação de uma declaração de voto.

O diploma teve a abstenção do PAN e do PSD, de dois deputados do PS, Gabriela Canavilhas e Ricardo Bexiga, e de quatro deputados do CDS-PP, Telmo Correia, João Rebelo, Pedro Mota Soares e António Carlos Monteiro.

O projeto do PS permite que duas pessoas se casem sem que se tornem herdeiras uma da outra. Para que isso aconteça, precisam de optar pelo regime de separação de bens e ainda assinar uma convenção antenupcial em que renunciam mutuamente à herança.

O objetivo da mudança proposta pelos socialistas é proteger os direitos de filhos de anteriores uniões, que, com um novo casamento, perdem parte da herança para o novo cônjuge.

O parlamento aprovou também na generalidade um projeto de resolução do BE que recomenda ao Governo a “atribuição de apoios à diversificação florestal”, com os votos favoráveis de todas as bancadas, à exceção do deputado único do PAN, André Silva, que se absteve.

No diploma, o BE defende que “terá de haver um estímulo positivo por parte do Estado” para permitir apoiar os pequenos produtores e “permitir a diversificação das espécies adotadas, com rentabilidade”.

Um projeto de resolução do BE que recomendava a criação de um grupo de trabalho para “o levantamento da situação em que se encontram os arquivos nacionais” para a “sua reforma e salvaguarda da memória” foi rejeitado com os votos contra do PS e a abstenção do PSD.

[Notícia atualizada às 14:14]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.