De acordo com o The New York Times, o presidente já terá informado os seus assessores da decisão, mas ainda não terá discutido com os altos oficiais da Casa Branca quando e como será feita a demissão.

Durante esta semana Trump tinha defendido o polémico estrategista-chefe da Casa Branca, Steve Bannon, ligado à ultra-direita, ao afirmar: "Eu gosto de Bannon. Ele é meu amigo... É um homem bom. Ele não é um racista". No entanto, segundo o jornal norte-americano, o presidente dos EUA não gosta de ter mau ambiente no "círculo próximo" da Sala Oval e terá decidido prescindir daquela que se acredita ser uma das principais mentes por detrás das decisões do homem forte dos Estados Unidos.

Donald Trump suscitou indignação no país, incluindo de destacados políticos republicanos, ao afirmar que houve em Charlottesville violência “dos dois lados”.

Trump disse que havia “pessoas muito más” na marcha de sábado, em que uma manifestante antirracista foi mortalmente atropelada por um simpatizante da extrema-direita, mas frisou que também havia “pessoas muito boas” em ambos os lados.

Steve Bannon: quem é o "operacional político mais perigoso da América"
Steve Bannon: quem é o "operacional político mais perigoso da América"
Ver artigo

Donald Trump também criticou o senador Lindsey Graham, que o atacou pelas declarações que fez a propósito dos incidentes em Charlottesville, afirmando que Trump retrocedeu ao pôr no mesmo plano os extremistas e os antirracistas.

Bannon foi uma das primeiras nomeações de Trump como presidente eleito, para seu estratega, acompanhado do chefe de gabinete Reince Priebus, responsável do Republican National Committee. Mas Trump equiparou-os em termos de poder. Kellyanne Conway, responsável da campanha de Trump, diz que os dois "complementam-se" e "têm ambos a coisa mais importante: o ouvido do chefe". Sobre Bannon, considera-o "o general desta campanha" eleitoral.

"Conheço Steve Bannon há muito tempo", disse Trump. "Se pensasse que ele era racista ou 'alt-right' ou qualquer uma das coisas que vocês [jornalistas] podem denominar, nem sequer pensaria em o contratar".

Além de racista, Bannon foi acusado de supremacista e anti-judeu mas mesmo o seu crítico Ben Shapiro afirma não ter provas de que o seja realmente. Ao contrário do site "alt-right", Shapiro não consegue ter a certeza de que o mesmo aconteça com Bannon. "Ele é um tipo esperto, não um ignorante", diz.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.