Plenário é uma iniciativa pensada para alargar o debate nas legislativas de 6 de outubro a quem tenha ideias para apresentar para uma melhor governação do país. Há muito para discutir antes da ida as urnas e é por isso que queremos começar já a pensar o país que vamos ter (e ser) nos próximos quatro anos — e contamos com o seu contributo. Assim, lançámos o desafio, em forma de pergunta: Se fosse primeiro-ministro ou primeira-ministra nos próximos quatro anos, qual era o problema que resolvia primeiro? Ou, perguntando de outra forma: qual seria a sua prioridade para o país?

Edgar Figueiredo, a viver em Dublin, na Irlanda, juntou-se ao Plenário, leia aqui o seu contributo na íntegra:

Prioridade: Reduzir a carga fiscal sobre as empresas para 10-12%.

Em minha opinião resolvem-se muitos problemas diminuindo a carga fiscal sobre as empresas. Dando como exemplo a Irlanda: durante a recessão e resgate financeiro ao país, uma medida garantida pelo governo foi a de que a carga fiscal sobre as empresas não iria aumentar. Pelo contrário, durante vários anos foi reduzida de 8 para 4% e hoje situa-se nos 12,5%. Portugal situa-se nos 21,5%.

As empresas não saíram do país, não fecharam e os empregos não desapareceram. As pessoas empregadas geram riqueza, consomem, pagam impostos (estes sim subiram para os indivíduos), mas o governo reduziu a despesa social ao garantir que os empregos ficavam no país. Havendo empregos tudo o resto na sociedade melhora.

As medidas fiscais são em larga medida decisão do governo e não das entidades europeias.


Queremos também o seu contributo para pensar o país. As legislativas acontecem a 6 de outubro, mas a discussão sobre o país que queremos ter (e ser) nos próximos quatro anos começa muito antes da ida às urnas. É esse o debate que o SAPO 24 quer trazer — e contamos consigo.

Saiba como participar aqui. Veja os contributos dos nossos convidados e leitores em 24.sapo.pt/plenario e, claro, junte-se ao debate. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.