Numa reação aos resultados do partido nos Açores – onde conseguiu três deputados em listas próprias (menos um do que há quatro anos) e outro em coligação com o PPM) – o líder do CDS salientou que o partido se manteve como a terceira força política nos Açores.

“Estão bem recordados que disse no Congresso de janeiro que à direita lidera o CDS e, no primeiro teste eleitoral, que muitos quiseram dizer que era o teste desta direção, o CDS provou que à direita lidera o CDS-PP”, afirmou, na sede nacional do partido, onde foi recebido em clima de festa, com muitas palmas.

“Mais uma vez, as notícias sobre a morte do CDS-PP foram manifestamente exageradas e desmentidas em urnas”, acrescentou.

O CDS-PP elegeu hoje três deputados nas eleições regionais dos Açores (5,5% dos votos) em listas próprias, menos um do que há quatro anos (7,1%).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.