"Deixou-nos um dos maiores portistas que conheci em toda a minha vida. Desde menino, quando o conheci nas camadas jovens, ele tinha um amor ao FC Porto que ultrapassava o normal. Toda a vida esteve ligado aos grandes êxitos do FC Porto", disse Pinto da Costa ao Porto Canal, num depoimento bastante emotivo.

"Foi campeão nacional na era Pedroto, quando eu era diretor de futebol, foi campeão europeu em 1987, foi vencedor da Taça Intercontinental de 1987, também. Foi, sobretudo, um apaixonado pelo futebol, pela vida e pelo FC Porto", recordou o presidente dos dragões.

Pinto da Costa diz que "teve muita em estar ligado à vida pessoal e desportiva" de Fernando Gomes. "Como presidente, o primeiro ato que tive em 1982 foi ir resgatá-lo ao Gijón onde ele tinha sido cedido e trazê-lo para o FC Porto para a carreira gloriosa que ele teve", destacou.

"Felizmente, ainda tive oportunidade de no ano passado lhe entregar o Dragão de Ouro como dirigente do ano. Além do atleta de eleição que foi e grande portista, era, neste momento, dirigente. Tinha muita honra em tê-lo em fazer parte...", disse Pinto da Costa, numa declaração interrompida por lágrimas.

A morte de Fernando Gomes, aos 66 anos, devido a doença prolongada, foi hoje comunicada pelo FC Porto, clube em que o avançado jogou desde os escalões de formação e que representou em 13 épocas no escalão principal.

Todas as reações à morte do internacional português para ler aqui.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.