Linda Casanova Siccardi, de 54 anos, turista suíça. Esta inspetora alfandegária estava de férias em Côte d'Azur com o marido, Gilles, um francês que sobreviveu ao atentado, segundo o presidente da câmara de Agno, de onde era originária. O casal não tem filhos.

Fatima Charrihi, de 60 anos, marroquina residente em Nice, era doméstica e tinha sete filhos. "Era uma mulher muito religiosa, uma pessoa maravilhosa, muito dedicada aos seus filhos e aos demais", disse um colega de um dos seus filhos, entrevistado pela AFP. A mulher, que usava o véu islâmico, "praticava um Islão moderado. Um Islão verdadeiro (...), não o dos terroristas", disse o filho, Hamza, à revista francesa l'Express.

Sean Copeland, de 51 anos, turista americano. Este pai de família do Texas, funcionário de uma empresa de informática, morreu junto ao filho, Brodie, de apenas 11 anos. Segundo o jornal Austin American-Statesman, a família Copeland estava de férias em Nice, após passar alguns dias em Pamplona e Barcelona, em Espanha.

O clube de beisebol Hill Country, em Austin, no qual Brodie jogava, publicou uma foto do menino na praça de Nice, enviada horas antes do atentado, com o comentário: "Ninguém merece este tipo de destino, menos ainda uma família tão fantástica".

Timothé Fournier, de 27 anos, trabalhava em Paris. Morreu a proteger a esposa, grávida de sete meses, a quem conseguiu empurrar antes de o camião avançar sobre ele, contou à AFP Anaïs, uma das suas primas. "Era um homem muito bom, sonhador, sempre presente para a sua mulher e o seu futuro filho", acrescentou a prima.

Emmanuel Grout, de 48 anos, era um polícia. Não estava de serviço no momento do ataque, segundo uma fonte policial. Segundo a revista Le Point, foi ver o fogo-de-artifício no Passeio dos Ingleses com a namorada, também uma agente da polícia, e sua filha, quando foi atropelado pelo caminhão.

Bilal Labaoui, tunisiano nascido em 1987, informou no Facebook o Ministério das Relações da Tunísia.

Robert Marchand, de 60 anos, era presidente e treinador do clube de atletismo Marcigny em Saône-et-Loire, localidade no centro-leste da França. O presidente da câmara da cidade, Louis Poncet, disse à AFP que Marchand era "um homem muito dedicado, que inculcava nas crianças os valores do desporto".

Michaël Pellegrini, de 28 anos, era professor de economia numa escola privada em Longwy, França. Morreu no Passeio dos Ingleses ao lado da mãe, Véronique Lion, de 55 anos, auxiliar num jardim de infância, e dos seus avós, François e Christiane Locatelli, de 82 e 78 anos, respetivamente.

Viktoria Savtchenko, turista russa de 20 anos. Estudava finanças em Moscovo. Estava com uma amiga de férias em Nice. A amiga sofreu ferimentos nas pernas, “mas não corre perigo de vida", noticiou o site russo Novosti-24.

De Espanha à Índia, multiplicam-se as homenagens às vítimas. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.