"O piloto era o único ocupante do aparelho e infelizmente não sobreviveu. Tinha 51 anos, nacionalidade portuguesa e experiência como piloto de combate a incêndios", escreve a empresa em comunicado.

O conselho de administração da Everjets "já decidiu instaurar um inquérito às circunstâncias do acidente e garante a substituição do aparelho ora acidentado no dispositivo em alerta”, lê-se ainda no comunicado enviado às redações.

A empresa aponta que “é crível, pelo que se sabe, que o helicóptero tenha colidido em cabos de alta tensão, despenhando-se e incendiando-se de imediato”, mas sublinha que “só após uma investigação será possível determinar com exatidão as causas e circunstâncias do acidente”.

Apontando que “o acidente já foi reportado às autoridades competentes”, a Everjets adianta que a Autoridade Nacional de Proteção Civil está a “acompanhar os seus pilotos e quadros, tendo já disponibilizado apoio psicológico à família do malogrado piloto”.

Um helicóptero da empresa Everjets que combatia um incêndio em Cabril, concelho de Castro Daire, Viseu, caiu e incendiou-se hoje, pouco antes das 13:00.

A aeronave embateu em cabos de alta tensão, caiu e incendiou-se, tendo o piloto ficado preso no aparelho, segundo fonte do Ministério da Administração Interna (MAI).

O helicóptero estava sediado no Centro de Meios Aéreos de Armamar, Viseu.

No comunicado, a empresa envia também “as mais sentidas condolências à família enlutada e garante todo o apoio necessário”.

[Notícia atualizada às 15:58]

 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.