A descoberta foi anunciada na sexta-feira pelo Ministério do Turismo e Antiguidades egípcio nas redes sociais.

De acordo com a publicação, foram descobertas 16 sepulturas escavadas nas rochas. No interior, encontravam-se várias múmias em "mau estado de conservação", muitas delas decoradas artesanalmente após o enterro.

Entre as múmias encontradas, destaque para a que foi encontrada com um artefacto em ouro na zona da mandíbula. O amuleto, como formato de uma língua, terá sido colocado no corpo como um ritual para permitir que o espírito conversasse com os deuses.

Na mão de outras duas múmias existiam fragmentos de pergaminhos que remetiam ao deus Osíris, considerado uma das figuras mitológicas mais importantes do Egito.

Nas descobertas no templo Taposiris Magna, a 45 quilómetros de Alexandria, foi ainda encontrada uma múmia com uma coroa decorada com cornos, uma cobra na testa e, ao pescoço, um colar com um medalhão com o desenho de um falcão (o símbolo do Hórus, deus dos céus, filho de Osíris).

Além disso, foram recuperadas várias estátuas que retratam as pessoas que foram enterradas naqueles locais e encontrada uma máscara funerária de grandes dimensões e que representa uma mulher.

"Vale ressaltar que durante os últimos dez anos a missão encontrou um importante grupo de descobertas arqueológicas que mudaram a nossa perceção do Templo de Taposiris Magna, onde uma série de moedas com o nome e a imagem da Rainha Cleópatra VII foram encontradas dentro das paredes do templo", lê-se ainda no comunicado do ministério egípcio.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.