O Governador do Texas, Greg Abbott, confirmou em declarações à imprensa que o ataque — que classificou de "hediondo"— na escola secundária de Santa Fe fez 10 mortos e 10 feridos.

Segundo o responsável, as autoridades continuam a vasculhar o perímetro da escola e duas residências. Foram encontrados explosivos e as informações encontradas no telefone do atirador e no seu compudaor relevam pensamentos suicidas.

No ataque foram usadas uma ou duas armas, uma espingarda e um revólver 38 mm, ambos do pai do atirados, não sendo claro nesta fase se este estava ao corrente da situação.

O xerife do condado de Harris, onde se situa Santa Fé, Ed González, informou que duas pessoas foram detidas, um aluno de 17 anos e presumível autor do ataque, e uma segunda pessoa foi levada para interrogatório, sem porém esclarecer os motivos.

Segundo Joe Giusti, comissário do condado de Galveston, o atirador abriu fogo na escola pelas 7h45, à hora em que as aulas iam começar.

Vários estudantes relataram ter ouvido em primeiro lugar explosões e que um professor ativou o alarme de incêndios para dar o alerta, momento em que os alunos saíram a correr do edifício e o atacante abriu fogo sobre eles.

Courtney Marshall, de 15 anos, citada pela Reuters, conta que o atirador entrou na sua sala de aula a disparar. "Queria cuidar dos meus amigos, mas sabia que tinha de sair dali. (...) Eu sabia que o rapaz atrás de mim estava morto".

Orlando Gonzalez contou que o seu filho de 16 anos conseguiu escapar, mas que um dos seus amigos foi baleado. "Eu estava muito preocupado. Não sabia o que se estava a passar, quase não conseguia conduzir. Imagino o que passaram, ele continua assustado", conta.

“Isto dura há demasiado tempo no nosso país”

O Presidente norte-americano, Donald Trump, classificou o tiroteio hoje ocorrido numa escola no Estado do Texas como um "ataque horrível".

“Isto dura há demasiado tempo no nosso país”, afirmou o chefe de Estado norte-americano, assegurando que a atual administração está determinada em fazer tudo o que estiver ao seu alcance para proteger os estudantes, segundo uma declaração citada pelas agências internacionais.

Trump disse ainda que a administração também está empenhada em garantir que “aqueles que representam uma ameaça, seja para eles próprios ou para os outros,” não possam ter armas.

“Um dia muito triste, muito muito triste”, acrescentou.

Segundo a agência norte-americana Associated Press (AP), o vice-presidente norte-americano, Mike Pence, disse que ele e Donald Trump tinham sido informados do tiroteio.

Pence enviou uma mensagem dirigida aos estudantes, respetivas famílias, professores e a todos os afetados por este incidente: “Estamos convosco. Estão nas nossas orações e sei que estão nas orações do povo americano”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.