A análise da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) sobre a cobertura jornalística das eleições europeias de 2019 incidiu nos noticiários da RTP1, RTP2, SIC, TVI e CMTV em período de campanha eleitoral (13 a 24 de maio).

No âmbito deste relatório, foram recolhidas 578 peças noticiosas, o que corresponde a mais de 20 horas de informação diária.

Na SIC "registam-se 189 peças com a presença de candidaturas às eleições para o Parlamento Europeu que representam menos de 3% do tempo total dos noticiários analisados", refere a ERC, apontando que estas "são maioritariamente peças editadas, sendo residual a presença de peças de análise política e de opinião".

Neste canal, "a crónica jornalística está presente na rubrica 'Um minuto de campanha', que apresenta momentos risíveis dos candidatos em campanha, não se observa a existência de peças de entrevista", refere a ERC, concluindo ainda que 88% das peças da SIC "concentram-se em protagonistas das cinco candidaturas com deputados eleitos para o Parlamento Europeu, em 2014".

No caso da RTP1, "registam-se 186 peças com a presença de candidaturas às eleições", o que representa "cerca de 4% do tempo total dos noticiários analisados".

O relatório refere ainda que "estas são maioritariamente peças editadas, estando ausentes peças de opinião e sendo raras as de análise política e de entrevista", além de que "também não se observa a existência de peças de sátira e de crónica".

Ainda nos noticiários da RTP1, "79% das peças concentram-se em protagonistas das cinco candidaturas com deputados eleitos para o Parlamento Europeu, em 2014".

No caso da TVI, "registam-se 105 peças com a presença de candidaturas", ou seja, "cerca de 3% do tempo total de noticiários analisados", sendo que estas "são maioritariamente peças editadas, sendo residuais as peças de opinião e de sátira".

A ERC refere que "não se observa a existência de peças de entrevista e análise política", adiantando que "82% das peças concentram-se em protagonistas das cinco candidaturas com deputados eleitos para o Parlamento Europeu" no sufrágio anterior.

A RTP2 teve "71 peças com a presença de candidaturas", representando "cerca de 4% do tempo total de noticiários analisados", sendo "maioritariamente peças editadas, complementadas com uma peça de opinião, de análise de sondagens sobre a eleição".

O relatório aponta que "não existem diretos para acontecimentos planeados no âmbito da campanha" e que "84% das peças são protagonizadas pelas cinco candidaturas" já com assento no Parlamento Europeu.

No caso da CMTV, foram registadas 27 peças com a presença de candidaturas às eleições, o que "representam cerca de 4% do tempo total de noticiários analisados".

"Estas são maioritariamente peças editadas, sendo saliente a percentagem de peças de opinião, apesar de se referirem somente a quatro observações", refere a ERC, que aponta que as peças de análise política e entrevista "são residuais".

"Não se observa a existência de peças de sátira ou crónica, verificam-se seis peças com ligação em direto", adianta, referindo que "80% das peças são protagonizadas por pelo menos uma das cinco candidaturas" com deputados eleitos em 2014.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.