"Se Putin fosse uma mulher, o que obviamente não é, realmente não acredito que teria iniciado esta guerra maluca de 'macho', de invasão e violência da maneira que ele fez", declarou ao canal alemão ZDF.

O início desta guerra é um "exemplo perfeito de masculinidade tóxica", acrescentou.

Na mesma entrevista, o primeiro-ministro britânico pediu mais educação para as meninas no mundo e defendeu mais "mulheres em posições de poder".

Em reação, os seus comentários foram objeto de piadas por parte das autoridades russas.

"Freud teria amado ter um espécime assim para os seus estudos", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, à agência de notícias Ria Novosti sobre o chefe do governo britânico.

"Boris Johnson tem uma grande imaginação. Que diabo fizeram os Sete juntos?", comentou Maria Zakharova, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia no Telegram, referindo-se à cimeira dos líderes das sete principais potências do G7.

Na sua entrevista à rede alemã, Johnson também disse que "todos querem o fim da guerra", mas que no momento "não há acordo possível, Putin não faz nenhuma proposta de paz".

O objetivo imediato da estratégia ocidental é apoiar a Ucrânia para que esteja na melhor posição estratégica possível no dia em que for possível começar as negociações de paz com Moscovo, acrescentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.