Milhares de pessoas, residentes e turistas, assistiram ao evento que assinalou a entrada em 2019, onde foi batido um novo recorde de peças disparadas – 174 mil, face às 132 mil no ano passado – num total de 26 toneladas de fogo, nove das quais de explosivos.

A noite do Funchal encheu-se de luz e cor, num espetáculo que teve a duração de oito minutos e que mobilizou uma equipa de 350 pessoas para não defraudar as expectativas dos milhares que esperaram a chegada do novo ano em diversos pontos da baía e do anfiteatro da capital madeirense.

Cerca de 28 mil turistas deslocaram-se à região autónoma para a passagem de ano, o que significa uma taxa de ocupação hoteleira de 89%, sendo que estes valores não incluem o alojamento local.

Dez navios de cruzeiro estavam também ancorados à meia-noite no porto e ao largo do Funchal, transportando um total de 25 mil passageiros e 9 mil tripulantes, segundo dados oficiais.

As praças localizadas nas avenidas marginais do Funchal e todos os miradouros das encostas, os terraços de hotéis e de casas e as estradas com vista encheram-se de pessoas para assistir àquele que em 2006 entrou no livro “Guinness World Records” como o “Maior Espetáculo Pirotécnico do Mundo” e que é, por outro lado, um dos principais cartazes turísticos da Madeira.

O fogo foi disparado de 38 postos – 31 no anfiteatro da cidade, cinco no mar e dois no Porto Santo – e representou um investimento de 1,3 milhões de euros do Governo Regional, sendo que o espetáculo foi inserido nas comemorações dos 600 anos da descoberta do arquipélago (1418 Porto Santo, 1419 Madeira).

No total, o executivo investiu 3,7 milhões de euros nas festas de Natal e Passagem do Ano, um aumento de 10% relativamente ao ano passado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.