O caso do imigrante tunisino ficou conhecido, após a regularização de um migrante do Mali, Mamudu Gassama, que recebeu, na semana passada, um visto de residência e a quem será concedida a naturalização.

As benesses foram resultado de um ato heroico que foi notícia em todo o mundo — o jovem do Mali, e em situação irregular em França, escalou quatro andares da fachada de um prédio para salvar uma criança que estava pendurada do lado de fora de uma varanda. O ato valeu-lhe também um encontro com o presidente francês Emmanuel Macron.

"Homem-aranha" escala quatro andares em fachada de edifício para salvar uma criança
"Homem-aranha" escala quatro andares em fachada de edifício para salvar uma criança
Ver artigo

Segundo o jornal "Le Parisien", o tunisino que agora arrisca ser expulso, formado em Informática, chegou a França em 2013. Em abril de 2015, juntamente com dois amigos, resgatou duas crianças pequenas trancadas num apartamento, cuja cozinha estava em chamas. O jovem atendeu aos gritos de socorro da mãe dos pequenos.

Ao contrário do que aconteceu com Mamudu Gassama, o salvamento feito pelo tunisino não foi filmado e, por isso, não teve o mesmo impacto. Os três homens deixaram o local sem dizer nada, mas a mãe lançou um apelo para encontrá-los.

Uma semana mais tarde, o autarca da localidade de Fosses, na periferia de Paris, onde o resgate foi registado, distinguiu-os com a medalha da cidade.

Em 2017, o autarca escreveu para as autoridades responsáveis para apoiar o seu pedido de visto de residência, lembrando-os da valentia do jovem tunisino.

Segundo a sua advogada, Philippine Parastatis, a autarquia respondeu, então, que poderia pedir a sua "admissão de residência por motivo excecional", face ao serviço prestado à comunidade.

Em janeiro, porém, o seu pedido de visto de residência foi rejeitado e foi-lhe transmitida "obrigação de abandonar o território francês" (OQTF).

A sua advogada apresentou um recurso no tribunal administrativo. "Mas, se passar por um controlo amanhã, pode ser detido e expulso", disse à AFP.

"Estamos a tentar reunir o máximo de elementos corroborando este ato de coragem, principalmente com os bombeiros, para tomar uma decisão sobre a derrogação da OQTF, o que deve acontecer durante o dia", afirmou a diretora do gabinete do administrador de Val-d'Oise, região onde Fosses está localizada.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.