"Freixo Festival Internacional de Literatura responde a um caminho de promoção da vila transmontana na afirmação de um território de conhecimento, cultura e saber, ao mesmo tempo que se galvaniza a obra de Guerra Junqueiro, cujo legado de pensamento permanece, em muitos aspetos cirúrgicos, na análise que possamos fazer a acontecimentos contemporâneos", disse hoje, à Lusa, a presidente da Câmara de Freixo de Espada à Cinta, Maria do Céu Quintas.

Segundo promotores do FFIL, a iniciativa literária confere um caráter transfronteiriço e transoceânico da Lusofonia, através das relações que Guerra Junqueiro mantinha com o filósofo espanhol Miguel de Unamuno e por ser, ainda nos dias de hoje, segundo a organização, o poeta português mais lido no Brasil.

"Estas são razões de sobra para que notáveis oriundos de Espanha e Brasil não queiram faltar à chamada. É também o momento certo para anunciar a criação do Prémio Guerra Junqueiro, no Brasil, com a presença de Renato Fernandes, secretário da Cultura de Juazeiro do Norte, Ceará", destacou a autarca.

O ponto alto do FFIL será o anúncio e atribuição do Prémio Literário Guerra Junqueiro que este ano distingue o poeta Nuno Júdice.

"Nuno Júdice, representa, tal como Guerra Junqueiro, a escrita do desassossego, mas, ao mesmo tempo, uma escrita humanista, de sentimento. Nuno Júdice associa-se a uma intelectualidade sóbria que importa escutar e aprender com ela", disse Maria do Céu Quintas.

No festival vão participar mais de centena e meia de crianças portuguesas e espanholas que prometem "invadir" esta vila transfronteiriça para fazer parte desta iniciativa, que começa no dia 01 de junho, dia Mundial da Criança.

"O lançamento do livro Beatriz e o Peixe Palhaço, de Moncho Rodriguez, marca o arranque da Feira do Livro FFIL, no Jardim da Seda, que dá lugar à apresentação do livro de Rita Taborda Duarte 'Animais e Animenos'. Sucedem-se encontros com escritores, sessões de autógrafos e momentos de debate e reflexão", adiantou a organização.

A José Lello caberá o lançamento do livro "FFIL 2017", sobre a edição do ano passado, e a conferência sobre a vida e obra de Guerra Junqueiro, que terá lugar no dia 02 de junho, vai contar com os convidados Ronaldo Correia de Brito, André Moshe Veríssimo e Angel Marcos de Dios.

Enriquecido com arte pública e artes performativas, o FFIL ainda oferece a opereta popular "O Melro", que está a cargo do encenador Moncho Rodriguez e que será apresentada no centro histórico, da chamada "vila mais manuelina de Portugal".

Dentro das atividades lúdicas e culturais, as leituras de poemas de Guerra Junqueiro serão feitas "num cenário paradisíaco", a bordo de um barco entre as arribas do Douro Internacional e que encerram, no dia 03 de junho, a segunda edição do FFIL.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.