Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana refere que a operação, denominada “Via Livre”, vai realizar-se em todo o país através de militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito.

Segundo aquela força de segurança, a operação de fiscalização visa “evitar a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda, sem que exista tráfego na via mais à direita das autoestradas e vias reservadas a automóveis e motociclos”.

Esta conduta, precisa a GNR, provoca “constrangimentos à segurança rodoviária e à fluidez do tráfego, o que muitas vezes motiva a ocorrência de comportamentos desviantes e o cometimento de outras infrações por parte dos restantes condutores, potenciando as ultrapassagens pela direita ou a redução brusca da velocidade”, fatores que aumentam as possibilidades de ocorrência de acidentes.

A GNR refere ainda que tem dedicado o seu esforço na consciencialização dos utentes da via para a não adoção de comportamentos de risco, que constituam uma ameaça para a segurança dos condutores, passageiros e peões, procurando assim reduzir os índices de sinistralidade.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.