"Mantemos o investimento na saúde, ao contrário do Serviço Nacional de Saúde, mas neste momento a estratégia é investir a montante e, portanto, os resultados não aparecem amanhã", declarou Pedro Ramos.

O governante, que foi ouvido na Comissão de Inquérito sobre o Serviço de Saúde da Madeira (SESARAM), recordou que só em medicamentos foram gastos 120 milhões de euros entre 2015 (ano em que o governo social-democrata liderado por Miguel Albuquerque tomou posse) e 2018.

"Definimos uma estratégia para solucionar todos os constrangimentos que existiam", afirmou Pedro Ramos, admitindo que o problema do setor atualmente centra-se na falta de recursos humanos.

A Comissão Parlamentar de Inquérito sobre o SESARAM foi constituída a pedido do partido Juntos Pelo Povo, com o objetivo de analisar o funcionamento do serviço público de saúde na região autónoma.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.