Falando aos jornalistas antes de assistir a uma cerimónia no Colégio de Engenheiros de Portos, em Madrid, o governante espanhol pediu a desconvocação da greve, referindo que 34 barcos foram desviados para portos fora de Espanha, em consequência da paralisação.

Ínigo de la Serna sublinhou a gravidade do impacto da greve, devido à necessidade de transferir a atividade dos portos espanhóis para outros países.

“A primeira ameaça para o emprego no setor portuário é a greve”, comentou o ministro do Fomento.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.