“As vítimas foram torturadas durante muito tempo, e no final cada uma delas foi alvejada na cabeça”, disse o chefe da polícia da região de Kiev, Andriy Nebytov, numa declaração citada pela agência francesa de notícias, a France-Presse (AFP).

“As vítimas tinham as mãos atadas, roupas à volta do rosto para não poderem ver e algumas tinham mordaças na boca”, acrescentou.

Os corpos dos três homens foram encontrados em Myrotske, uma aldeia perto de Bucha, uma cidade nos arredores de Kiev que se tornou num símbolo das atrocidades da guerra na Ucrânia e na qual foram encontrados muitos cadáveres civis.

"De acordo com informações preliminares, os ocupantes tentaram ocultar as provas dos abusos, atiraram os corpos para uma vala e cobriram-na com terra", disse Nebytov.

As autoridades ucranianas encontraram dezenas de corpos com roupas civis em localidades ocupadas e depois abandonadas pelo exército russo nos arredores de Kiev.

A Ucrânia acusa as tropas russas de massacres, o que o governo da Rússia nega.

Esta semana, a justiça ucraniana abriu uma investigação contra 10 soldados acusados por supostos crimes cometidos em Bucha.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.