“Hoje marca-se um marco triste e trágico — seis meses desde a invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de fevereiro”, disse António Guterres numa intervenção no Conselho de Segurança da ONU, frisando que se trata de uma “guerra muito além da Ucrânia”.

“Com o início do inverno, as necessidades humanitárias continuam a aumentar rapidamente, com milhões de pessoas a necessitar de assistência e proteção. À medida que essas necessidades disparam, é imperativo que os atores humanitários na Ucrânia tenham um acesso seguro e desimpedido a todas as pessoas que precisam de assistência, não importa onde estão”, apelou Guterres.

Na mesma reunião do Conselho de Segurança da ONU para debater a situação na Ucrânia, o secretário-geral classificou esta guerra como “sem sentido” e reforçou a sua preocupação com a central nuclear ucraniana de Zaporijia, o maior complexo nuclear da Europa e cenário de intensos combates pelos quais Moscovo e Kiev se culpam mutuamente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.