Numa mensagem divulgada pelo seu porta-voz, Guterres manifestou “profunda preocupação com a recente escalada entre o Líbano e Israel na Linha Azul, incluindo o disparo de ‘rockets’ para Israel e os bombardeamentos e disparos de artilharia para o Líbano”.

Guterres pediu “a todas as partes que tenham a máxima contenção e colaborem ativamente com o nexo e os mecanismos de coordenação da FINUL” (a missão da ONU para o Líbano).

“É primordial que todos os envolvidos evitem ações que possam elevar ainda mais a tensão e levar a um erro de cálculo”, acrescentou.

O embaixador de Israel na ONU, Gilad Erdan, numa reação a esta mensagem pouco depois, considerou “lamentável” que Guterres “estabeleça uma equivalência moral entre ataques perpetrados por organizações” e Israel.

Na quarta-feira, três ‘rockets’ foram disparados do Líbano para Israel, uma ação que não foi reivindicada por nenhum grupo. Dois caíram em território israelita e o terceiro não atravessou a fronteira, segundo o exército do Estado hebreu.

Israel respondeu inicialmente com tiros de artilharia e depois com ataques aéreos no sul do Líbano, os primeiros desde há vários anos.

O movimento xiita libanês Hezbollah respondeu na sexta-feira com o lançamento de ‘rockets’ a partir do sul do Líbano, alegando que esta ação foi suscitada pelo bombardeamento aéreo israelita no dia anterior.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.