O incêndio mobilizava às 11:15 cerca de 220 homens, auxiliados por 74 viaturas e quatro meios aéreos, afirmou o comandante.

Marco Domingues referiu à Lusa que aguarda, “entre as 12:00 e as 13:00”, um reforço de meios, “com dois grupos da GNR e bombeiros de Aveiro”.

Apesar do vento forte que “está a dificultar” o combate o incêndio, com uma frente ativa, o comandante distrital espera que “nas próximas horas se consiga debelar” este fogo que consome mato.

“O combate está a decorrer de forma favorável, em perímetro consolidado”, sublinhou.

Neste momento, “não há habitações em perigo”, embora “durante a madrugada, face à proximidade das chamas, se tenha procedido à retirada de alguns idosos das suas habitações, numa ação preventiva e de precaução”, acrescentou Marco Domingues.

O incêndio teve início no lugar de Mosteiro, freguesia de Cerdal, em Valença, tendo já alastrado às freguesias de Gondelim, Gondim e Fontoura.

O fogo deflagrou na quarta-feira às 21:19, de acordo com a página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

(Notícia atualizada às 12h30)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.