Os 40 projetos representam um valor total de investimento de 11 milhões de euros, acrescentou, referindo que há um total de 124 projetos aprovados na linha "para a valorização do interior do país".

Os projetos que vão começar a avançar no âmbito do Programa Valorizar permitem "dinamizar estas regiões no pós-incêndio", com o turismo a assumir-se como um "instrumento de revitalização e dinamização", frisou Ana Mendes Godinho, que falava aos jornalistas após a assinatura do contrato para a valorização da aldeia de xisto de Casal de São Simão, em Figueiró dos Vinhos, um dos projetos contemplados pela iniciativa.

A secretária de Estado destacou ainda a evolução do Centro no número de dormidas, que foi a região que mais cresceu no país em termos turísticos.

"Mostra que o território está a dar resposta à procura, para se pôr cada vez mais esta região no mapa", destacou, deixando ainda um repto para que os portugueses "redescubram todo o território".

Entre hoje e quinta-feira, a secretária de Estado vai estar presente na assinatura do contrato de 10 projetos em concelhos da região Centro, que representam um investimento de 2,75 milhões de euros.

Dos projetos, consta o "Góis Smartland", de 444 mil euros, a melhoria das acessibilidades à praia fluvial de Rouqueira (355 mil euros), em Tábua, um projeto de enoturismo em Mortágua, um "percurso lúdico" nas margens do Vouga, em São Pedro do Sul, e a requalificação da Igreja da Misericórdia de Mangualde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.