Num comunicado, a empresa indicou que “realizou em 2021 um total de cerca de 6.200 inspeções ao estado de condição das obras de arte (pontes, viadutos, passagens hidráulicas, túneis, entre outras) que integram as redes rodoviária e ferroviária nacional sob sua gestão direta”.

Na mesma nota, a empresa sublinhou que “este total merece especial destaque tendo em consideração os constrangimentos impostos pela situação de pandemia covid-19”, recordando que “o vasto património sob gestão direta da IP totaliza por perto de 7.800 obras de arte sendo que cerca de 5.800 (75%) pertencem à rede rodoviária e 2.000 (25%) integram a rede ferroviária nacional”.

De acordo com a IP, “os resultados da campanha inspetiva de 2021 revelam que 90% das obras de arte a cargo da IP apresentam um estado de conservação que varia entre o Razoável e o Bom, o que significa que se encontram com um nível adequado de serviço”, acrescentando que “este indicador tem vindo a verificar uma evolução favorável ao longo dos últimos anos”.

A empresa recordou ainda que “desde 2010 foram investidos cerca de 300 milhões de euros na reabilitação e manutenção das obras de arte”, adiantando que “em 2021 foram consignados contratos no valor de 17 milhões de euros, estando previsto para 2022 um investimento de 41 milhões de euros”.

“A atividade de inspeção e diagnóstico às obras de arte é assegurada por especialistas técnicos da IP, com a capacidade para realização de inspeções subaquáticas, complementando sempre que necessário com a contratação de serviços técnicos especializados de apoio à inspeção e diagnóstico da condição das obras de arte”, destacou ainda.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.