“Ela está bem de saúde e, para já, não há indícios de crime”, informou a fonte policial, indicando que, com este “desaparecimento voluntário”, a adolescente quis expressar o seu “protesto pela separação dos pais” e reclamar a reconciliação.

Nos últimos cinco dias, desde que saiu de casa da família, “andou a circular por aí”, na cidade, tendo contado com o apoio de outros jovens seus amigos, adiantou.

Após ter sido ouvida nas instalações da Diretoria do Centro da PJ, em Coimbra, a rapariga, aluna de uma escola secundária local, “vai regressar a casa da família” ainda hoje, segundo a fonte policial.

A jovem manteve-se incontactável desde segunda-feira. A família comunicou o desaparecimento às entidades policiais e divulgou um apelo nas redes sociais para a sua localização.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.