Com um custo de quatro milhões de euros, as obras compreendem a requalificação do troço da EN9 entre os quilómetros 68, em Torres Vedras, e 83, até ao entroncamento da Estrada nacional 115, na localidade da Merceana, de acordo com o procedimento publicado hoje em Diário da República.

A intervenção vai decorrer durante 10 meses.

Em fevereiro, a IP tinha anunciado um investimento de 5,8 milhões de euros na requalificação do pavimento, substituição e reforço da sinalização, beneficiação do sistema de drenagem da via, retificação do traçado numa extensão de 3,7 quilómetros entre o entroncamento com o acesso à autoestrada A8 (Lisboa/Leiria) e o entroncamento com a EN248, no concelho de Torres Vedras.

Após as obras, a via vai manter o "perfil existente com uma via em cada sentido", "adequado" ao tráfego estimado em quatro mil veículos por dia.

As câmaras municipais de Torres Vedras e Alenquer pediam a requalificação daquela via até Alenquer e não apenas até à Merceana.

Contactada pela agência Lusa, a empresa não esclareceu sobre o que contempla a empreitada agora orçada em quatro milhões de euros.

A requalificação daquele troço da EN9 constava do Plano de Compensações pela Deslocalização do aeroporto internacional de Lisboa da Ota (Alenquer), celebrado entre o Governo liderado pelo socialista José Sócrates e os municípios da região Oeste em 2009.

Contudo, as obras têm vindo a ser adiadas, estando previstas para 2019 no Plano Rodoviário Nacional.

Em junho de 2016, a Assembleia Municipal de Torres Vedras aprovou uma moção a exigir uma intervenção urgente, face ao "péssimo estado" do troço, que levou a IP a colocar sinalética de perigo ao longo do percurso a alertar para o mau estado da via.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.