A tragédia aconteceu na noite de 24 de dezembro num bairro cristão de Toba Tek Singh, 300 quilómetros a sul da capital Islamabad.

"De acordo com as últimas informações, 24 pessoas - 22 cristãos e dois muçulmanos - morreram depois de consumir um licor caseiro produzido por moradores na noite de Natal", afirmou à AFP o chefe de polícia local, Imran Atif.

O policial informou que outras 60 pessoas também ficaram intoxicadas pela bebida.

No Paquistão, a venda de bebidas alcoólicas está proibida para a maioria dos habitantes de origem muçulmana, mas os cristãos e estrangeiros não muçulmanos podem adquirir uma licença que permite comprar álcool a preços muito elevados. Por isso, são muitas as pessoas que optam por destilar e fabricar em casa as suas próprias bebidas alcoólicas, o que acaba por provocar acidentes deste tipo com alguma frequência.

Em outubro, 11 cristãos morreram depois de consumir bebidas destiladas caseiras e outras 23 pessoas faleceram pelo mesmo motivo em março, numa região no sul do país.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.