No final de uma reunião que juntou a Associação dos Industriais de Táxi da Região Autónoma da Madeira (AITRAM) e o secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, ficou a intenção de dotar estes profissionais de ferramentas que possam solucionar os principais problemas do setor.

O secretário regional, Eduardo Jesus, confirmou duas reivindicações por parte da associação: uma plataforma informática que possa prevenir concorrência futura e a comercialização do Taxi-Voucher.

“Estamos agora a trabalhar em conteúdos de formação que se possam disponibilizar através da Direção Regional de Cultura e da Inovação”, afirmou.

Realçou a importância desta matéria, em particular, “porque encaixa claramente no plano de requalificação e no plano de estratégia para o turismo” regional, valorizando a informação dada a turistas.

“Através dos colaboradores da cultura regional se possa fazer sessões de esclarecimento ou formação relativamente aos conteúdos históricos e culturais que possam valorizar a conversa e a relação que é estabelecida entre um condutor e os clientes”, disse.

No que concerne ao Taxi-Voucher, Eduardo Jesus apresentou uma solução imediata.

“No que diz respeito à agilização da comercialização do Taxi-Voucher, aqui já encontrámos soluções concretas para responder imediatamente”, referiu, sendo a partir de agora possível “que essa mesma comercialização aconteça em dois postos de turismo”, um no posto de informação turística da própria secretaria, no Funchal, e o outro no aeroporto.

Relativamente à plataforma tecnológica, o secretário regional com a tutela espera que a associação se possa acautelar.

“Os desafios são grandes porque fundamentalmente há uma concorrência baseada num modelo de negócio completamente diferente e nós entendemos que este setor se pode prevenir e adequar a esta evolução com essa assunção de soluções de natureza tecnológica”, afirmou.

António Loreto, presidente da AITRAM, referiu que a estrutura tem tido alguma dificuldade em comercializar os vouchers pelo que, a abertura da secretaria regional em deixar vender o produto em dois locais distintos foi considerada satisfatória.

“Isto para a AITRAM é uma satisfação bastante grande porque nós criamos o Taxi-Voucher já há algum tempo e a AITRAM, só, não tinha capacidade de chegar a atingir os objetivos pretendidos”, declarou.

Referiu ainda que qualquer solução tecnológica a ser criada é no sentido de fazer frente a outros operadores quando eles chegarem à Madeira, referindo-se às alternativas da Uber ou da Cabify.

Em relação à formação, afirmou que esta terá “caráter facultativo”.

Na ilha da Madeira existem cerca de 800 táxis e na ilha do Porto Santo 19, de acordo com dados da AITRAM.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.