Durante a semana da operação denominada de “Alcohol and Drugs”, a GNR vai envolver, na sua área de responsabilidade, mais de 3.000 mil militares dos comandos territoriais, da Unidade Nacional de Trânsito e da Unidade de Intervenção.

Em comunicado, a GNR explica que os militares vão direcionar as suas ações para as vias onde este tipo de infrações são mais frequentes, e também para os locais onde se registam maiores índices de sinistralidade, “com o intuito de proporcionar segurança e tranquilidade aos demais utentes da via”.

A GNR refere que desde o início do ano foram submetidos ao teste de alcoolemia cerca de 1.163.000 condutores, dos quais 32.524 conduziam com taxa de álcool no sangue (TAS) superior ao permitido por lei.

Destes, destacam-se que, do total das infrações detetadas, 9.460 resultaram na detenção dos condutores, por conduzirem com uma TAS correspondente a crime (igual/superior a 1,20 gramas/litro).

Esta operação realiza-se no âmbito da European Traffic Police Network (TISPOL - www.tispol.org), organismo que congrega todas as polícias de trânsito da Europa, no qual a GNR é a representante nacional.

A operação enquadra-se ainda no plano de prioridades da Comissão da União Europeia, denominado por “Road Safety Programme 2011-2020”, que visa reduzir o número de mortes na estrada através da mudança de comportamento dos utilizadores das vias.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.