No total serão ativados 52 Balcões SNS nestas instituições, refere um comunicado conjunto dos Ministérios da Justiça e da Saúde, adiantando que, “como instrumento de inclusão digital e social”, esta plataforma pretende “apoiar o acesso de todos os cidadãos aos serviços digitais do SNS [Serviço Nacional de Saúde], nomeadamente a serviços de teleconsulta”.

As ações de formação relativas ao funcionamento do Balcão SNS 24 arrancam hoje, numa parceria com a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, e permitem capacitar, numa primeira fase, cerca de 15 Mediadores Digitais no acesso e utilização da plataforma dedicada.

“Com o plano de formação, pretende-se que 52 elementos das equipas dos diferentes estabelecimentos, tenham as condições necessárias para apoiar os cidadãos reclusos e os jovens dos Centros Educativos no acesso a teleconsultas”, salienta o comunicado.

Para o Governo, trata-se de “uma medida da maior importância no contexto da melhoria da acessibilidade aos cuidados de saúde pela população reclusa, assim como pelo compromisso assumido no âmbito dos direitos dos reclusos em matéria de saúde, preconizados pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH)”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.