“Que significa? Que não há intocáveis, que temos de ir ao fundo e dar sinais muito claros de que quem cometer este tipo de delitos não terá nenhum tipo de impunidade”, disse Tarek William Saab.

O procurador-geral venezuelano falava numa conferência de imprensa em Caracas, na sede do Ministério Público, tendo precisado que estão em curso 64 investigações contra funcionários militares e policiais, que levaram à formação de uma acusação contra 65 elementos das forças de segurança.

Doze outros funcionários foram detidos e 40 estão à espera da respetiva decisão dos tribunais.

Por outro lado, Tarek William Saab explicou que nos últimos 15 meses as autoridades confiscaram 696 viaturas que eram usadas para transportar drogas, das quais 346 eram de uso particular.

Segundo o procurador-geral designado pela Assembleia Constituinte (composta unicamente por simpatizantes do chavismo), foram ainda apreendidos 299 veículos motorizados, 107 camiões, dez pequenos autocarros e quatro máquinas, que estão à disposição do Gabinete Nacional Antidroga.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.