De acordo com o programa da visita de Estado, a sétima de Marcelo Rebelo de Sousa, o Presidente chega ao Luxemburgo na segunda-feira, mas não tem agenda.

A maioria dos encontros oficiais está reservada para terça-feira, dia 23, quando será recebido pelos Grão-duques do Luxemburgo, Henrique e Maria Teresa, seguindo-se a deposição de uma coroa de flores no Monumento Nacional da Solidariedade Luxemburguesa.

Após um almoço oferecido pelos Grão-duques, Marcelo tem previstas audiências com o presidente da Câmara dos Deputados, Mars di Bartolomeo, com o primeiro-ministro, Xavier Bettel, e com o chefe da diplomacia luxemburguesa, Jean Asselborn.

De seguida, o Presidente faz uma vista ao Cercle Cité, centro cultural e de exposições, onde vai reunir-se com as autoridades municipais da cidade do Luxemburgo.

À noite, participa num jantar em sua honra oferecido pelos Grão-duques.

Na quarta-feira, 24 de maio, Marcelo Rebelo de Sousa visita a Sociedade Europeia de Satélites, onde tem um encontro com os trabalhadores portugueses desta empresa líder mundial de satélites, e o Data Centre – European Reliance Centre Luxembourg East, em centro de armazenamento de dados.

Nesse dia, o chefe de Estado almoça com o primeiro-ministro luxemburguês, seguindo-se uma conferência de imprensa conjunta.

À tarde, Marcelo visita a Universidade do Luxemburgo, onde se encontra com estudantes e professores portugueses e onde será assinado um protocolo entre esta instituição e a Universidade do Porto.

Ainda na quarta-feira, visita as exposições “Drawing the World”, no Museu Nacional de História e de Arte, que estará patente até 15 de outubro, e que retrata a história de Portugal e as marcas deixadas pelos portugueses em quatro continentes, e “Coração Independente”, de Joana Vasconcelos, na Catedral do Luxemburgo.

A visita de Estado termina com um concerto pela Orquestra Barroca da Casa da Música, na Philharmonie, antecedido da projeção de uma curta-metragem sobre os portugueses no Luxemburgo.

Na quinta-feira, 25 de maio, Marcelo Rebelo de Sousa continua a visita a título privado e tem previsto participar nos Diálogos com a Comunidade, uma iniciativa do Governo para se inteirar dos principais problemas que afetam as comunidades portuguesas.

À tarde, o Presidente participa em Wiltz, a cerca de 65 quilómetros da capital Luxemburguesa, na missa e procissão anuais em honra de Nossa Senhora de Fátima.

A missa será presidida pelo bispo de Bragança, José Garcia Cordeiro.

Em 1945, um grupo de luxemburgueses fez uma promessa de criar um santuário de Nossa Senhora de Fátima em Wiltz caso esta cidade, ocupada pelos nazis, não fosse atacada durante a II Guerra Mundial.

O santuário foi inaugurado em 1952 e realiza-se todos os anos uma peregrinação que conta com milhares de fiéis, a maioria portugueses.

Ainda em Wiltz, o Presidente visita o Liceu do Norte, onde se encontra com a comunidade portuguesa, partindo depois para Madrid, onde vai participar na inauguração da Feira do Livro, que este ano tem Portugal como país convidado.

O Luxemburgo será o sétimo país a receber uma visita de Estado de Marcelo Rebelo de Sousa, depois de Moçambique, Suíça e Cuba, em 2016, de Cabo Verde e Senegal, em abril, e Croácia, esta semana.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.